Review | Far Cry 6 Vaas: Insanity (PC)

Insanidade! Total e perfeita Insanidade. Não é por acaso que essa DLC lançada para Far Cry 6 possui esse nome, logo após do grande protagonista deste lançamento: Vaas. O famoso vilão de Far Cry 3 está de volta, de uma forma única e com uma aventura totalmente psicológica.

Sobre o jogo

Torne-se o vilão, entre na mente de Vaas Montenegro, de Far Cry 3, e enfrente seus demônios interiores em um novo episódio de DLC, diferente de todas as experiências anteriores de Far Cry. Revele a história por trás desse icônico vilão, explorando locais únicos em uma versão distorcida das Ilhas Rook, para obter chaves e escapar da sua própria mente, nessa experiência de jogo de morrer e tentar novamente.

Jogabilidade

Basicamente e indo direto ao assunto, é a mesma de todos os jogos da série e o que está em Far Cry 6. Ir além disso, é “chover no molhado”. O mais importante é o estilo em que econtramos Vaas. Um personagem totalmente “maluco”, agora preso dentro de sua própria mente, onde iremos descobrindo algumas coisas de seu passado e o que levaram a se tornar o vilão do terceiro jogo da franquia.

Outro aspecto é que por ser algo insano, certos fatos da história estarão distorcidos, pois é uma visão de Vaas. Por isso, caso não conheça a história de Far Cry 3, poderá ficar perdido com essa DLC. Portanto, jogar ou até mesmo pegar um resumo da história, será importante para ter um melhor aproveitamento da história, do contrário, acabará sendo apenas mais uma aventura, mesmo que seja igualmente empolgante.

De qualquer forma, mesmo não sabendo da história de Vaas, não é algo que irá atrapalhar o seu jogo, já que terá dicas do que deverá fazer. Por isso, fique tranquilo e jogue tranquilamente.

Visual

O design continua o mesmo de Far Cry 6, sem perder nada e apenas acrescentando algumas coisas novas, já que o título é Insanidade. Seguir por trilhas, que agora estão em vermelho, ver alguns seres marinhos (não irei colocar qual para não perder a parte cômica), além dos comentários do personagem, fazem essa DLC algo impar. É como jogar um título totalmente diferente de Far Cry pós a sexta aventura, pois com certeza irá se esquecer de todos os acontecimentos de Yara.

Ter escolhido Vaas para essa DLC foi uma bela jogada da Ubisoft, pois ele é um dos vilões mais lembrados de Far Cry e colocado como um dos melhores entre os jogos. E se tivesse uma adaptação cinematográfica, com certeza estaria em um Top 5 dos melhores vilões de todos os tempos.

Mas voltando ao jogo, que não é algo muito demorado e conseguirá terminar bem rápido, principalmente se tiver paciência e prestar atenção aos detalhes, esta DLC é muito divertida não apenas para os fãs de Far Cry, mas também para os de Breaking Bad.

Por que? Simples. Temos Giancarlo Esposito interpretando Antón Castillo, o novo vilão do jogo. E para aqueles que o conhecem, sabem muito bem que ele fazia o papel de Gustavo “Gus” Fring em Breaking Bad e Better Call Saul. Por isso é até cômico fazer uma ligação da insanidade da série Breaking Bad com o que está acontecendo com Vaas. Até parece que ele se tornou um dos clientes de Walter White ou melhor, Heisenberg.

Vale a pena?

Como sempre o conteúdo de Far Cry está além do seu estilo de jogo de tiro e sim em seu enredo que o consagrou. A franquia sempre teve personagens fortes e carismáticos com quem os jogadores podem se identificar, odiar, amar ou todos eles juntos. Essa DLC trazendo Vaas mostra o quanto a Ubisoft está prestando atenção a série Far Cry e ao gosto de seus fãs.

Ela não é apenas um modo de vender mais Far Cry 6, mas sim de ampliar a maneira como contar histórias dentro do jogo. E Vaas ser um personagem e não uma skin como acontece em determinados títulos, é um presente bem vindo a todos os fãs e aqueles que querem saber por quais motivos ele é tão querido e odiado pelos jogadores.

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

sex, 19 nov 2021 19:17:25 -0300

No comments

Deixe uma resposta

Publicidade

Publicidade

Jogos!

Buscador – Encontre tudo que precisa na Internet!