Alerta na Ubisoft: ‘tonelada’ de desenvolvedores estão deixando a empresa

A Ubisoft teve um ano difícil, embora em grande parte devido ao seu próprio design. A desenvolvedora tem sofrido onda após onda de controvérsias, que vai desde o manuseio de suas franquias de longa data até novos empreendimentos como o Ubisoft Quartz, a iniciativa NFT mal recebida da gigante dos jogos. De acordo com um novo relatório da Axios, esses problemas são ainda mais profundos, já que a empresa está sangrando talentos de alto nível em um ritmo alarmante.

Segundo o relatório, a empresa que emprega mais de 20.000 pessoas, está passando por um “grande êxodo” de desenvolvedores, o que está afetando os tempos de desenvolvimento, de acordo com duas fontes citadas pela Axios. De acordo com a Axios, a Ubisoft já perdeu 5 dos 25 desenvolvedores mais creditados no Far Cry 6, seu maior novo lançamento do ano, e 12 desenvolvedores dos 50 melhores do Assassin’s Creed Valhalla, o maior jogo da Ubisoft em 2020.

No entanto, talento de alto nível não é a única área onde a Ubisoft está sangrando desenvolvedores. As páginas do LinkedIn para Ubisoft Quebec e Ubisoft Montreal mostram que ambos os estúdios reduziram pelo menos 60 funcionários nos últimos 12 meses, e as razões para as saídas são amplas. Alguns funcionários citaram baixos salários e altas horas de trabalho, enquanto outros estão insatisfeitos com a resposta da Ubisoft ao seu cálculo “#MeToo”.

A Ubisoft se tornou um alvo fácil para recrutadores que buscam atrair talentos para novos estúdios. Um ex-desenvolvedor da Ubisoft chegou a afirmar que outro funcionário os contatou porque não havia mais ninguém no estúdio que sabia como consertar um problema específico. O LinkedIn agora mostra a taxa de desgaste da Ubisoft – uma medida da taxa de saída de funcionários da empresa – em:

  • 11%, que é menos que 16% da Activision Blizzard,
  • mas maior que 9% da EA,
  • maior que 8% da Take-Two Interactive e
  • maior que 7% da Epic Games.

A indústria de jogos já apresenta uma rotatividade notoriamente alta quando comparada a outras indústrias, muitas vezes devido às más condições de trabalho e longas jornadas de trabalho. O relatório cita uma pesquisa interna que, em parte, questionava se os funcionários recomendariam “a Ubisoft como um ótimo lugar para trabalhar”.

Essa pergunta retornou uma pontuação de 74, que a Ubisoft diz estar de acordo com outros empregadores do setor. Enquanto isso, a Ubisoft prometeu mudanças radicais na abordagem de sua empresa em relação à diversidade e inclusão. A situação da Ubisoft é preocupante, embora nada vá mudar a menos que a empresa esteja disposta a fazer melhorias.

Até então, o problema provavelmente só irá piorar, pois o mercado e a visão dos profissionais está mudando, da busca por um lugar que os represente do que apenas o nome de uma empresa.

Via: Game Rant/Axios

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

qua, 22 dez 2021 15:18:36 -0300

No comments

Deixe uma resposta

Publicidade

Publicidade

Jogos!

Buscador – Encontre tudo que precisa na Internet!