Criador da obra e dos jogos Metro é colocado na lista dos mais procurados pelo governo russo

Dmitry Glukhovsky, criador da série de livros Metro e roteirista das adaptações de jogos, como Metro 2033, foi colocado na lista de procurados pelo governo russo por criticar a invasão da Ucrânia pelo país. O escritor é mais conhecido por fazer parceria com o estúdio de desenvolvimento 4A Games para dar vida ao seu mundo pós-apocalíptico na forma de jogos.

A última parcela da série Metro, Metro Exodus, foi lançada em 2019 com uma recepção principalmente positiva por críticos e jogadores. Enquanto o jogo original era em geral atraente e envolvente, sua Enhanced Edition foi particularmente elogiada pela incrível qualidade gráfica. O relançado Metro Exodus oferecia suporte ao rastreamento de raios no PC e consoles modernos, resultando em iluminação e reflexos realistas no mundo pós-soviético e pós-apocalíptico.

No entanto, a série pode não estar mais revisitando a Rússia devido aos eventos recentes. O escritor de Metro 2033, Dmitry Glukhovsky, conhecido por suas declarações públicas contra o comunismo, Putin e o sistema político moderno da Rússia, agora é alvo do governo do país por um post antiguerra no Instagram contra a invasão na Ucrânia.

Essa ação em particular vai contra a lei recente que proíbe qualquer crítica às Forças Armadas da Rússia, explicou o escritor no Telegram. O criador do Metro acrescentou que, apesar do processo criminal aberto contra ele, ele repetiria com prazer a mencionada declaração antiguerra palavra por palavra – o que ele fez.

Parece que Glukhovsky está atualmente em segurança longe da Rússia, o que provavelmente significa que ele não enfrentará nenhuma consequência. Ainda assim, é desanimador saber que o escritor está agora sendo acusado de um crime por insistir para pôr fim a um crime muito mais terrível.

Embora Metro Exodus seja provavelmente a experiência mais refinada da franquia, tanto Metro: Last Light quanto Metro 2033 valem a pena jogar antes de passar para a versão mais recente. Ao contrário de Exodus, os jogos anteriores são principalmente focados em explorar os túneis subterrâneos em vez do mundo semiaberto da sequência.

As características peculiares de uma sociedade presa sob a superfície por décadas são realmente divertidas de investigar. Talvez em apoio a Glukhovsky, ainda mais pessoas apoiem esses jogos. O cínico caso criminal contra Glukhovsky não faz absolutamente nenhum sentido, especialmente considerando que ele estava simplesmente pedindo paz.

Para a franquia Metro, isso pode resultar em uma retórica anti-russa e anticomunista ainda mais profunda em sequências futuras se o escritor voltar a escrever roteiros para a 4A Games. Esperamos que o autor do Metro, Dmitry Glukhovsky, permaneça seguro durante esse período.

Via: Screen Rant/Telegram/PC Gamer/Instagram

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

qui, 09 jun 2022 11:13:46 -0300

No comments

Deixe uma resposta

Publicidade

Publicidade

Jogos!

Buscador – Encontre tudo que precisa na Internet!