Assassin’s Creed Infinity: Entenda o que é o jogo e como ele pode hospedar crossovers

Mesmo que o recente AC Showcase tenha abordado todos os aspectos do futuro da franquia, incluindo o jogo de ação e aventura focado na narrativa Mirage, o RPG de mundo aberto Red, o misterioso Hexe ambientado na Alemanha e até mesmo jogos para celular, muitos ficaram incertos sobre Assassin’s Creed Infinity. A vitrine o descreveu não como um jogo em si, mas um hub.

O site Eurogamer conversou recentemente com Marc-Alexis Cote, de Assassin’s Creed, sobre o que exatamente é o Infinity. O resumo disso é que ele é essencialmente um lançador, em algum lugar onde os fãs da franquia poderão acessar e comprar todos os jogos futuros. Mirage não faz parte do projeto Infinity, sendo os primeiros jogos Red e Hexe.

Acessá-los via Infinity supostamente aumentará a descoberta dos vários títulos, além de outros benefícios. Por exemplo, foi confirmado que Infinity abrigaria a história moderna, e parece que o hub também está trazendo de volta o multiplayer de Assassin’s Creed de alguma forma, além de potencialmente trazer mais Crossover Stories.

Por todo o suporte que Assassin’s Creed Valhalla recebeu desde o lançamento, um dos mais populares foi o DLC gratuito Crossover Stories. Isso permitiu que os jogadores retornassem ao AC Odyssey, viram como Kassandra (ou Alexios, se o escolheram) escolhe viver sua vida imortal e depois retornar a Valhalla e conhecê-los como Eivor.

Dado que Kassandra é a Assassina de vida mais longa da franquia, o potencial absoluto de Crossover Stories é incomparável. Muitos fãs esperavam um crossover de Assassin’s Creed Origins, onde Kassandra conhece Aya, mas isso não parece estar em andamento.

Isso não significa que efetivamente não será um dia. Quando perguntado se isso era possível em Assassin’s Creed Infinity, Cote respondeu afirmativamente e revelou que quer que a Ubisoft “faça mais para cruzar entre nossos diferentes jogos… acho que temos uma comunidade tão engajada que deveríamos fornecer a eles mais produtos e experiências gratuitas, e Infinity é uma embarcação perfeita para podermos fazer isso.”

Para aqueles curiosos sobre por que ainda não houve uma história de crossover para Assassin’s Creed Origins, tudo se resume a limitações técnicas. Origins foi arquivado internamente na Ubisoft e ressuscitar esses pipelines de desenvolvimento seria uma quantidade considerável de trabalho.

Por causa da pandemia, Odyssey nunca foi realmente “fechado”, por assim dizer, tornando esse crossover com Valhalla muito mais fácil de realizar.

Os primeiros projetos de Assassin’s Creed Infinity, Red e Hexe, estão em desenvolvimento.

Via: Eurogamer/Game Rant

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

ter, 13 set 2022 17:45:53 -0300

No comments

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Jogos!

Buscador – Encontre tudo que precisa na Internet!