Quais as dicas para quem pretende empreender na área de tecnologia?

Na verdade, toda empresa, em qualquer segmento, que deseja se manter ou alcançar um posto de liderança será, em essência, uma empresa de tecnologia, pela realidade de Transformação Digital em que vivemos.

Inteligência Artificial, máquinas autônomas, internet das coisas, blockchain, realidade virtual e conexão 5G já são realidades no nosso cotidiano e vão crescer ainda mais nos próximos anos.

Por isso, aqueles que não abraçarem essa realidade enfrentarão sérios desafios de competitividade.

Porém, quem quer empreender com tecnologia não pode perder de vista o lado humano, a empatia, tarefa que pode ser muito bem cumprida com o uso do Design Thinking, ao colocar a experiência do cliente como centro de qualquer decisão empresarial.

Também não pode deixar de lado importantes habilidades comportamentais (Soft Skills), como Inteligência Emocional, Liderança, Autogestão, Colaboração, Capacidade Analítica, Criatividade, System Thinking (habilidade de analisar o cenário como um todo), Mentalidade focada no cliente e Adaptação/Flexibilidade diante de obstáculos.

Isso porque, cada vez mais, a automação e a inteligência artificial farão os trabalhos repetíveis, devendo nós, humanos, focar em desenvolver nossas habilidades humanas.

Como gerir empreendimentos nessa área?

Logo de início é muito importante se dedicar ao alinhamento entre os sócios. Por mais básico que possa parecer, essa Governança é muito negligenciada. Então, é importante estabelecer os princípios do negócio – o que é aceito e o que não é -, as expectativas – o que cada sócio quer e o que não quer -, as entregas – o que deve ser entregue e por quem, bem como os controles/organizações relacionadas aos aspectos societários, contratuais, recebimento de investimentos, ritmo da gestão e propriedades intelectuais envolvidas. Por outro lado, dado às mudanças rápidas do nosso mundo atual, estes empreendimentos precisam se reinventar constantemente, de várias maneiras.

Isso significa ter Ambidestria (pensar e agir no momento atual, mas também no futuro da organização), Inovação antecipatória (antecipando tendências), Gestão da mudança (preparar os colaboradores para novos processos e estruturações). Além disso, para se ter um empreendimento com um DNA inovador é necessário desenvolver ferramentas modernas como Ciência de Dados, Metodologias Ágeis, Design Thinking e Gestão Enxuta.

O mercado atual é convidativo, é vendável?

O mercado atual é muito convidativo, porque, como já dito, toda empresa quer quer ser líder dos seus mercados precisam ser empresas de tecnologia. Isso significa ter o uso da tecnologia, da Transformação Digital em seu DNA para melhorar a entrega de benefícios aos clientes. Não importa se é um Escritório de Advocacia,
Assessoria de Imprensa, um Médico, uma Agência de Marketing ou uma Empresa de Software, todos os negócios precisam de um aprofundamento na Transformação Digital dos seus modelos de negócio para não ficarem ultrapassados e sem bons clientes. Isso abre muito espaço para empreendedores, Desenvolvedores/Programadores de códigos, Consultores/Mentores de negócios e comunicadores.

Sobre Marcílio Guedes Drummond

Marcílio Guedes Drummond é Advogado e especialista em Design de Serviços e Produtos pelo M.I.T. – Massachusetts Institute of Technology. É CEO do Marcílio Drummond – Advocacia Empresarial da Nova Economia (atuação em 10 países). É um dos líderes do Legal Hackers no Brasil. Marcílio é também especialista em Inteligência de Negócios, Cultura Analítica, Comunicação Influente e Crescimento de Negócios.

Redação , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

qua, 28 set 2022 15:36:20 -0300

No comments

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Jogos!

Buscador – Encontre tudo que precisa na Internet!