A inteligência artificial é apontada como responsável por comprometer a performance dos próximos processadores da Intel e da AMD

Observatório de Games.

A adoção generalizada da inteligência artificial pode ter levado à redução do desempenho esperado nos próximos processadores Strix Point e Lunar Lake, da AMD e Intel, respectivamente. De acordo com relatos em comunidades de entusiastas de hardware, as fabricantes optaram por remover componentes que poderiam aprimorar a performance em jogos de seus chips, substituindo-os por núcleos de processamento neural, conhecidos como NPUs.

Um membro do fórum Anandtech, identificado como Uzzi38, alega que as APUs Strix Point originalmente planejavam incluir um grande cache de nível de sistema (SLC), beneficiando tanto as CPUs Zen 5 quanto as GPUs integradas RDNA 3+. No entanto, esse cache foi substituído por três NPUs XDNA 2 dedicados à IA.

Captura de tela de post em fórum comentando sobre o uso de NPUs em vez de SLC em APUs da AMD.
Fonte: AnandTech

Segundo Uzzi38, o mesmo padrão se repetiu com os processadores Lunar Lake. Ambos os casos envolvem processadores de tamanho limitado, direcionados a dispositivos menores e notebooks, o que demanda escolhas sobre quais componentes incluir e quais sacrificar.

Em meio às discussões nos fóruns, muitos usuários apontam a Microsoft como responsável pelas decisões das fabricantes de processadores. Há uma percepção de que a empresa, que investe pesadamente em IA, exerce pressão sobre outras empresas para que adotem essa tecnologia em seus produtos.

Victor Danesi , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

sex, 12 abr 2024 14:37:59 -0300

Jogue agora!

Veja as últimas noticias!

10209

Publicidade