Microsoft confirma demissão em massa, entre eles da Activision Blizzard

Observatório de Games.

A Microsoft tomou a decisão de demitir 1.900 funcionários de sua divisão de jogos. Embora a maioria das demissões da Microsoft venha da Activision Blizzard, acredita-se que a equipe do Xbox e da ZeniMax também tenha sido afetada.

A aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft foi uma das maiores histórias de 2023 – e uma das maiores da indústria de jogos -, com um caso prolongado que chegou ao fim em outubro. A mudança valeu gigantescos US$ 68,7 bilhões, colocando a Microsoft no comando de grandes franquias como Call of Duty e Warcraft, entre outras.

Embora fosse sem dúvida uma ótima notícia para os jogadores do Xbox, havia muita preocupação de que o movimento agressivo deixaria os usuários do PlayStation sem suas franquias favoritas. A compra da Bethesda pelo Xbox já fez com que vários títulos, incluindo Redfall e Starfield, ignorassem as plataformas PlayStation, então as preocupações tinham mérito.

Relatado pela primeira vez pelo The Verge, foi confirmado que a Microsoft está demitindo 1.900 funcionários principalmente na Activision Blizzard, com alguns Xbox e ZeniMax afetados também. Com a divisão de jogos da Microsoft anteriormente com cerca de 22.000 funcionários, representa um corte massivo de 8% da força de trabalho.

Como parte da mudança, o presidente da Blizzard, Mike Ybarra, confirmou que ele também sairia junto com o cofundador e diretor de design da empresa, Allen Adham. De acordo com o The Verge, o jogo de sobrevivência sem nome da Blizzard, que foi anunciado pela primeira vez no início de 2022, foi cancelado juntamente com essas demissões.

O que essas demissões da Microsoft significam

  • 1.900 funcionários demitidos no total
  • Presidente da Blizzard desde fevereiro de 2022 Mike Ybarra saindo
  • Cofundador e diretor de design da Blizzard, Allen Adham, saindo
  • O jogo de sobrevivência sem nome da Blizzard, codinome Project Odyssey, foi cancelado

A Microsoft conhece bem as demissões, depois de cortar 10.000 empregos em janeiro de 2023, bem como um conjunto menor em julho. A empresa passou por muitas reestruturações ultimamente, principalmente na divisão Xbox.

Em outubro, Sarah Bond foi anunciada como a nova presidente do Xbox em uma grande mudança de liderança. Na mesma época, a empresa anunciou que a divisão de jogos Xbox alcançou um aumento anual de 9% na receita no primeiro trimestre de 2024 (de 1º de julho a 30 de setembro de 2023). Com um desempenho forte como esse, as demissões podem surpreender, mas vale ressaltar que isso foi antes da confirmação da compra da Activision Blizzard.

As últimas demissões na Microsoft são um reflexo da indústria como um todo neste momento. As demissões estão ocorrendo em grande número e rapidamente em muitos dos maiores estúdios que a indústria tem a oferecer.

Há apenas alguns dias, a Riot Games anunciou demissões em massa, mostrando que nenhuma empresa está a salvo da necessidade de reduzir os atuais níveis de gastos. Estas medidas certamente levantam questões sobre a sustentabilidade contínua da indústria de jogos no seu estado atual, sem fim à vista para a série extremamente triste de demissões.

Via: The Verge/X/Game Rant

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

qui, 25 jan 2024 14:50:57 -0300

Jogue agora!

Veja as últimas noticias!

9738

Publicidade