Call of Duty: PlayStation aceita compra da Activision Blizzard e assina com a Microsoft

Observatório de Games.

A Microsoft anunciou que a Sony finalmente assinou um acordo vinculativo para manter Call of Duty no PlayStation. O anúncio surpresa ocorre em meio às lutas da FTC para interromper o acordo com a Activision Blizzard e a Microsoft pressionando agressivamente para finalizar a aquisição. Embora ainda não se saiba quais são as especificidades do acordo entre a Sony e a Microsoft, o acordo marca o provável fim de uma das maiores oposições à compra da Activision.

Nos últimos meses, a Microsoft procurou assinar acordos de longo prazo com várias partes interessadas na indústria de jogos como forma de obter favores regulatórios. A Microsoft assinou acordos de 10 anos com empresas como Nvidia, Boosteroid, Nintendo, Ubitus e algumas outras, já que reguladores e empresas rivais como a Sony levantaram suas vozes sobre o acordo com a Activision Blizzard.

Embora a Microsoft tenha oferecido publicamente um acordo semelhante de 10 anos à Sony com a promessa de manter franquias como Call of Duty no PlayStation, a empresa se recusou a assinar o acordo e continuou a se opor veementemente à aquisição pendente. Agora, em um anúncio surpresa, o chefe do Xbox, Phil Spencer, afirmou que a Microsoft assinou um acordo vinculativo com a PlayStation para manter Call of Duty na plataforma após a aquisição da Activision Blizzard.

O acordo pode ser semelhante aos anteriores de 10 anos assinados pela Microsoft, embora os detalhes sejam desconhecidos no momento. No entanto, é provável que o fabricante do Xbox tenha incluído alguns compromissos exclusivos com a Sony, principalmente após a batalha acalorada entre as duas empresas pela aquisição durante os últimos meses.

O acordo chega em um momento interessante quando o pedido da FTC para bloquear o negócio da Activision Blizzard foi negado, apenas para ser seguido por outra negação pelo Tribunal de Apelações do Nono Circuito, onde o regulador apelou da decisão e solicitou alívio de emergência para bloquear a aquisição.

Isso significava que a Microsoft estava livre para fechar o acordo com a Activision Blizzard a tempo antes de atingir o prazo de 18 de julho, ou seja, a amanhã, sem ter que pagar a taxa de US $ 3 bilhões. Embora as duas empresas possam renegociar os termos, a assinatura de um acordo entre a Sony e a Microsoft indica que a aquisição provavelmente será concluída em breve.

Via: Game Rant/Twitter

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

seg, 17 jul 2023 12:43:03 -0300

Publicidade

Jogue agora!

Veja as últimas noticias!

10466

Publicidade