Comercial de jogo que fez adultos chorarem foi inspirado em uma história real

Quando comentamos a respeito de algum trailer ou comercial de um respectivo jogo, mencionamos sobre a sua dinâmica, design, algumas vezes da trilha sonora, quando será lançado e para quais consoles. Mas raras vezes, é comentado sobre a parte emocional do título em questão. Pois bem, desta vez iremos falar sobre isso.

E mais precisamente sobre o comercial de The Legend of Zelda: Tears of The Kingdom. Falar que o novo jogo é um sucesso, é chover no molhado. O que realmente importa é que a franquia é verdadeiramente antiga e muitos de seus primeiros jogadores hoje são pais e profissionais. E em sua grande maioria, não conseguem mais jogar.

Por vários motivos que vão acontecendo com o tempo, estes pais e mães trocam seus tempos de jogos para cuidarem de suas famílias e trabalhar – e muito! – para comprarem os consoles e jogos para os seus filhos, sacrificando aquilo que um dia foi formidável e uma válvula de escape para eles. Sim, o seu descanso em poder jogar, um dia foi deles.

Mas não precisa ser pai ou mãe. Apenas um trabalhador que leva a sua vida como todos os outros. E em algo comovente, foi descoberto que o trailer do lançamento de The Legend of Zelda: Tears of The Kingdom, é baseado em uma história real. A história foi escrita em cima de um japonês que fez uma review a respeito do jogo Breath of the Wild na Amazon. Bem, o que ele escreveu? Segue abaixo, via Kotaku!

“Sou um adulto trabalhador, os chamados empresários. Sou empurrado pela correria do transporte, me curvando a clientes e chefes, sendo forçado a treinar funcionários juniores e a fazer muitas coisas, e acabo fazendo horas extras todos os dias. Até a montanha que vejo no caminho para o trabalho, que nem sei o nome, me irrita. Quando volto para casa estou tonto e sem energia para comer, então só bebo álcool e durmo. Se eu tivesse tempo para jogar, deveria ir a seminários ou procurar uma cônjuge, o que me deixa mais impaciente do que deveria. Passo meus dias claramente me perguntando por que ainda estou vivo.

Fui comprar álcool porque saí correndo e vi o Switch à venda nas lojas. Então me lembrei do dia. Quando eu era criança e gostava muito de Mario 64, meu amigo dizia: “é chato jogar Mario hoje em dia! Agora é a era do PlayStation!” e eu me senti envergonhado. Na época, eu não queria que meu amigo não gostasse de mim, então também lembro que respondi: “Sim, você está certo. Mario já é antiquado!”

A beleza do FF7 naquela época e o choque de poder ouvir o CD na TV… os recém-nascidos podem não entender esses sentimentos. Era tão atraente e inovador para as crianças naquela época. Ainda não sei por que peguei o Switch na época. Eu apenas segurei uma cerveja em uma das mãos e comprei o console e Zelda, pensando que poderia vendê-lo se fosse chato.

Ontem, meu dia de trabalho, olhei pela janela do trem para uma montanha que nem sabia o nome e pensei: “Parece que eu posso escalar isso”. Naquele momento, comecei a chorar e não consegui parar. Os empresários da mesma idade que estavam ao meu lado devem ter pensado: “Que diabos é esse cara?”

Eu o recomendaria a todos os meus colegas empresários que estão pressionados pelo tempo e lutam dia após dia para manter o status quo, mesmo que todos o odeiem. Não diga que é apenas um jogo. Nascemos durante a era de ouro dos videogames. Você já viu sua família mexer o corpo inteiro quando o Mario pula? Você se lembra de jogar Mario Kart ou Smash Bros com seus amigos trazendo seus próprios controles? Você já discutiu as estratégias Chrono Trigger ou FF7 com seus amigos? Agora eu sei.

Quando eu era um pirralho, meus pais me compravam consoles e softwares caros no meu aniversário, Natal e algo assim. Meus pais, que estavam sempre me importunando, conseguiram levantar dinheiro de seu orçamento para comprar jogos caros para mim. Fico emocionado ao perceber tardiamente muitas coisas que não percebi devido à ocupação de viver minha própria vida. Eu deveria ter sido mais filial.

As críticas de 5 estrelas são todas boas, então não há nada para eu falar agora. Este Zelda me dá o “desafio e recompensa” que eu esqueci. Posso explorar livremente o mundo sem mapas, é uma emocionante experiência de aventura. Pessoas da minha idade estão doentes todos os dias para superar o amanhã. Mas não se desespere de sua vida. A aventura que eu queria estava em tal lugar.

P.S. Tenho vontade de agradecer a esse Zelda e gostaria de pedir desculpas à equipe de desenvolvimento de Mario 64 e à Nintendo. Eu gostaria de me desculpar pelas mentiras que contei naquele dia, dizendo que Mario 64 era antiquado, embora eu adorasse. Estou sinceramente ansioso para que Mario Odyssey seja lançado neste inverno.

Pós-escrito, 7 de maio: após 180 horas de jogo, recuperei toda a “memória” e vi o final. Mais do que tudo, gostaria de agradecer a todas as pessoas que leram minha crítica horrível, longa, confusa e embaraçosa escrita emocionalmente.

Também gostaria de agradecer a todas as pessoas que deram uma classificação de “útil”, não apenas por lê-lo. Nunca fui apreciado por tantas pessoas, mesmo no meu trabalho. Eu realmente gostei das minhas 180 horas gastas correndo por Hyrule. Gostaria de agradecer não apenas à Nintendo, mas também a todos os fãs de Zelda que continuaram a apoiá-lo. Obrigado por uma grande aventura.

Precisa ser dito mais alguma coisa? Então apenas curta o seu momento, seja feliz com o que realmente gosta e agradeça aqueles que desafiam dias turbulentos e se sacrificam, como seus ‘heróis’ a comprarem seus jogos e consoles. E se você comprou o seu, parabéns, pois merece!

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

ter, 30 maio 2023 13:00:00 -0300

Jogue agora!

Veja as últimas noticias!

10226

Publicidade