Halloween: 5 jogos dos mais macabros e perturbadores

Observatório de Games.

Jogos macabros são aqueles em que a morte, o desespero e outros conteúdos perturbadores parecem inevitáveis e muitas vezes sufocantes. Embora o gênero de terror seja inevitavelmente notório por ser o principal responsável por alguns dos jogos mais perturbadores, mórbidos e horríveis do mercado, os videogames macabros não se limitam a um gênero ou estilo de jogo.

Sejam sutis ou flagrantes em suas representações de morte e sofrimento, os jogos mais macabros deixam os jogadores com uma sensação de pavor inquieto e inabalável. Esteja avisado, esta lista apresenta títulos com temas sombrios e gráficos horríveis, portanto, aborde-os com cautela. Sendo assim, confira 5 jogos dos mais macabros e perturbadores para jogar neste Halloween! A lista é aleatória.

5. The Mortuary Assistant

Trabalhar em um necrotério é combustível de pesadelo suficiente para a maioria dos jogadores, sem a necessidade de evitar também um demônio que possui cadáveres e sacrifica inocentes. As tarefas mórbidas e gráficas de costurar as bocas dos cadáveres e drenar corpos cinzentos e emaciados de sangue neste jogo, tornam-se ainda mais enervantes pela ameaça constante do demônio de rosto pálido que os jogadores devem prender e cremar no local ‘correto’.

Os iniciantes podem precisar de dicas do The Mortuary Assistant para superar esse ciclo noturno irremediavelmente repetitivo que inspira uma sensação de desespero verdadeiramente inabalável. Os jogadores que preferem uma simulação mais domesticada, sensível e esteticamente agradável de trabalhar em um necrotério recorrerão ao jogo independente de 2017, A Mortician’s Tale. No entanto, aqueles que procuram um terror enervante irão prosperar com The Mortuary Assistant.

4. What Remains of Edith Finch

Não tão horrível ou sangrento quanto outras entradas desta lista, What Remains of Edith Finch se destaca como um jogo macabro por sua representação implacável da morte. A protagonista, Edith, retorna à casa dos Finch, que é essencialmente um mausoléu dedicado e preservado em memória dos parentes que ali morreram, todos considerados parte de uma suposta maldição hereditária.

Embora cada cômodo da casa esteja isolado em memória de um familiar falecido diferente, os móveis e a decoração fazem a casa parecer viva, como se seus ocupantes ainda estivessem presentes. A cada história mórbida, os jogadores lamentam a morte de personagens que acabaram de conhecer, mas cujas personalidades cativantes brilham inegavelmente.

Os jogadores até temem (enquanto atravessam as seções mais precariamente construídas da casa) que Edith caia para a própria morte e sucumbir à maldição da família diante de seus olhos. Apesar das críticas pela falta de interatividade e autonomia, os jogadores investidos terminarão este jogo com a perturbadora sensação de terem acabado de assistir aos funerais de vinte familiares, um após o outro.

3. Welcome To The Game

Embora criticado por um retrato excessivamente dramático da dark web, Welcome To The Game explora o medo de que a depravação humana online esteja a apenas alguns cliques de distância, deixando os jogadores enojados consigo mesmos por testemunharem e participarem. Os jogadores devem vasculhar a dark web em busca de códigos para acessar a transmissão ao vivo de uma “sala vermelha”, enquanto enfrentam hackers e evitam sequestradores.

Em seu detrimento, a jogabilidade e os gráficos às vezes são desajeitados e inexpressivos, e os antagonistas são propensos a bordões cafonas e fortemente reciclados. No entanto, os jogadores que dedicam um tempo para ler as páginas fictícias distorcidas descobrem o cerne da morbidade deste jogo.

2. My Lovely Daughter

Embora não seja o jogo mais visualmente horrível, My Lovely Daughter é um RPG com jogabilidade emocionalmente angustiante. Uma reviravolta cruel nos simuladores parentais típicos, os jogadores jogam como um pai enlutado tentando ressuscitar o cadáver de sua filha criando filhas ‘homúnculos’ elementais usando magia negra e massacrando-as para colher suas almas.

A jogabilidade exige que os jogadores alimentem seus sacrifícios caseiros e recebam cartas sombrias, assustadas e humanizadoras das filhas que deverão matar mais tarde. Apesar de viverem uma existência miserável, as filhas adoram seu criador, sem saber das intenções crueis do jogador, resultando em uma experiência de jogo angustiante e comovente.

1. Visage

Quando um jogo começa com assassinato-suicídio e aniquilação familiar e segue com uma homenagem a um lendário jogo de terror, os jogadores sabem que terão uma jornada assustadora. Visage é fortemente inspirado no teaser cancelado de Silent Hill de Hideo Kojima, P.T. que entrou para a história dos jogos por seu assustador passeio cíclico por uma casa suburbana acompanhado por perturbadoras transmissões de rádio e aparições revoltantes.

Muitos argumentam que os jogos precisam parar de copiar o P.T com imitações ruins; no entanto, Visage elevou o conceito e estilo original do P.T. introduzindo níveis de sanidade que ficam fora de controle na escuridão e expõem os jogadores a visões mórbidas dos horríveis ex-residentes da casa. Depois de descobrir várias subtramas doentiamente sangrentas e visuais assustadores durante o jogo, é inegável que Visage é a definição de macabro e perturbador.

Via: Resetera/Reddit/Game Rant

Alan Uemura , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

ter, 31 out 2023 14:00:00 -0300

Jogue agora!

Veja as últimas noticias!

10219

Publicidade