Raizen anuncia planos “ambiciosos” para quem quer ser um Proplayer

A Raizen anunciou planos ambiciosos para 2023. A organização colocou em prática seu projeto de formação e profissionalização de atletas de e-sports. A inciativa prevê a criação de um plano de carreira e capacitação para seus players, além de disponibilizar sua estrutura de game office à comunidade.

“Queremos empoderar os profissionais desse mercado por meio de treinamentos, coachings e acompanhamentos online e presencial. A ideia é que seja um programa completo, estruturado por níveis de experiência. Tudo isso de forma humana, segura e inclusiva, valorizando o carisma e a criatividade brasileira”, explica Tatiana Onoe, sócia e idealizadora da Raizen.

Dentre as inciativas próprias da organização está a Raizen CT, o centro de treinamento de atletas e-sportivos, e a Raizen Cup, competição proprietária que terá disputas a nível regional, nacional e latino americano. “Acreditamos que para o real desenvolvimento deste mercado, precisamos de modelos mais sustentáveis e perenes, os quais as marcas possam investir no médio e longo prazo, fazendo com que o cenário evolua e se transforme”, completa a executiva.

Os torneios promovidos pela Raizen começam em 17 de junho com a etapa qualificatória de São Paulo, que vai até 18 de junho. As equipes inscritas se enfrentam em chaves de eliminação simples, disputando partidas em formato melhor de um, com todas as partidas ocorrendo de forma online e aos finais de semana. O ranking será determinado pelo sistema de pontuação conforme a rodada em que a equipe for eliminada e os oito qualificados passam para a próxima fase.

Por fim, acontece o Playoff presencial com quartas de finais (24 e 25/06), semifinais (01 e 02/07) e final com transmissão online. Terá premiação para os quatro melhores times e os melhores jogadores. A final será realizada no Festival do Japão, em 8 de julho, que contará com aproximadamente 150 mil visitantes. O evento terá ainda sorteio de brindes para os participantes e torcedores e distribuirá uma premiação de R$ 4 mil para o vencedor e R$ 2 mil para o segundo colocado.

Além das competições, a Raizen irá promover um Bootcamp, que acontece entre 20 e 21 de maio com o seu staff, na sede em São Paulo. A ideia é que o Bootcamp seja uma experiência de competição profissional, mas sem conexão com a Raizen Cup e sem remuneração.

Mudanças na Jynx e na Force

A Raizen Jynx é o time feminino de League of Legends (LoL) da organização, que foi vice-campeão da primeira Ignis Cup, o campeonato feminino da Riot. A equipe manteve a base do ano passado e está garantida nas duas edições da Ignis Cup em 2023. A Jynx se reforçou com as chegadas da Meninamá, que atua como ADC, de Ayla, a nova suporte principal.

Também chegaram novos coaches para impulsionar o desempenho da equipe no segundo split. Kenzo Mitohara, coach da equipe vice-campeã da Ignis Cup, irá apoiar o time Keyd Academy e retorna após o término do Split. Para substituí-lo, foram contratados Lucas “Luuuks” e Betão, ambos ex-Red Canids, que serão responsáveis pela rotina de treinamento individual e coletivo das atletas.

Já a Force, a equipe masculina de LoL da Raizen, contará com niN, como toplaner; Lucas “Luuuks”, como jungle; Titeito, como midlaner; Sant, como ADC; e Redentor, que atua como suporte.

A Raizen terá ainda uma equipe com jogadores semi-profissionais, a Academy. A ideia é selecionar de jogadores da categoria Elo Diamante para formação e capacitação. A equipe terá à sua disposição uma plataforma online de formação, espaço para treino com aulas modulares, workshops e coachs. Além disso, no projeto Academy serão ministrados workshops e cursos de formação para técnicos, psicólogos, analistas, streamers e profissões correlatas ao universo do e-sport.

Redação , Observatório de Games.

Fonte: Observatório de Games.

qua, 03 maio 2023 15:03:00 -0300

Jogue agora!

Veja as últimas noticias!

10231

Publicidade